Ramón

Ángel Díaz

foto-ramonbiografia
foto-ramonbiografia-responsive

“Desde muito pequeno Ramón desejava ser jogador de futebol e, embora seu pai soubesse que não era um caminho fácil, a ilusão se manteve intacta“

Ramón Ángel Díaz, argentino, nasceu em La Rioja em 29 de agosto de 1959. Filho de Nélida Molina e Ramón Bartolo Díaz. Pela admiração que seu pai sentia por Ángel Labruna, um dos jogadores mais importantes da história do River Plate, eles decidiram dar-lhe como segundo nome Ángel.

foto-content-ramonbio1

-Ramón Angel Díaz

Infância e começos no futebol

Apenas um ano após o nascimento de Ramón, seu pai decidiu mudar-se para Grand Bourg (Província de Buenos Aires, Argentina) como resultado da escassez de trabalho como assentador de azulejos. E assim foram rumo à Grande Cidade…

Desde muito pequeno Ramón desejava ser jogador de futebol e, embora seu pai soubesse que não era um caminho fácil, a ilusão se manteve intacta. No bairro onde vivia, os pais organizavam partidas contra escolas e outros clubes e, por esse motivo, ele terminou jogando com um time da categoria infantil de River (crianças de 12 anos). O resultado do jogo foi 7 x 0 em favor do elenco de Ramón, quem fez 5 gols.

Miguel Santillán o levou para provar sua sorte no River. Evidentemente, ali ele conseguiu demonstrar seu talento e sua capacidade goleadora, passando por todas as divisões inferiores completas.

foto-ramonbiografia2

-Ramón Angel Díaz

“Nós gostaríamos de jogar com este River ao outro; não vão nos vencer tão fácil assim não“

-Ramón Angel Díaz

Após a obtenção da Copa do Mundo por parte da Argentina em1978 – seleção à qual River contribuiu com quatro jogadores –, parte da equipe do River realizou uma turnê por Europa enquanto o torneio argentino continuava sendo disputado. Para enfrentar este compromisso, River utilizou um time B durante 6 partidas, tendo Pacha Yácono como técnico. Ramón jogou as 6 partidas levando a camisa número 10, em dupla de ataque com Héctor Ramón Sosa.

Sua estreia oficial no primeiro elenco do River Plate se produziu em 13 de agosto de 1978 contra Colón de Santa Fe, com um triunfo de 1 x 0; 17 dias depois marcou seu primeiro gol com um tremendo chute de esquerda do borda da área para empatar 1 x 1 com o Quilmes (30/8/78). .

Ramón começava a ser notícia… e começava a marcar sua inconfundível picardia ao declarar: “Nós gostaríamos de jogar com este River ao outro; não vão nos vencer tão fácil assim não”.

Seu talento ímpar praticamente obrigou César Luis Menotti a convocá-lo para disputar o Mundial de 1979 com a seleção juvenil. Ali Ramón começou a jogar de 9, estando Diego Maradona na posição de ligação. Ramón terminou sendo o goleador absoluto dessa competição, obtendo a bola de bronze por ser o terceiro melhor jogador.

Ramón continuou no River Plate até 1982 de onde emigrou após ter ganhado quatro títulos: Campeonato Metropolitano de 1979 e 1980, e os Campeonatos Nacionais de 1979 e 1981.

bandera-icon-italia

Posteriormente ele se mudou para a Itália a fim de jogar no Napoli (1982 e 1983); no Avellino (1983 e 1986); na Fiorentina (1986-1988) e no Inter de Milão (1988-1989), onde obteve um título de liga.

bandera-icon-francia

Depois foi transferido ao Mônaco onde permaneceu duas temporadas (1989-1991) e, em 1991, voltou para River onde esteve até 1993

bandera-icon-japon

Nesse mesmo ano viajou para o Japão a fim de defender as cores do Yokohama Marinos, equipe na qual finalizou sua carreira como jogador de futebol.

foto-content-ramonbio4c

-Yokohama Marinos, 1993

Ramón Díaz como técnico

Após aposentar-se como jogador de futebol, ele decidiu transmitir seus vastos conhecimentos e, por esse motivo, transformou-se em técnico, tendo como primeira missão treinar o clube que o formou como jogador e o viu crescer: River Plate.

Em 26 de julho de 1995, Ramón dirigiu sua primeira partida no comando do River, começando sua maravilhosa carreira como técnico com um empate 1 x 1 com o Vélez de Carlos Bianchi. Apenas um ano depois o River alcançaria, sob a batuta de Ramón, a segunda Copa Libertadores de sua história, além do Torneio Apertura de 1996. Em pouco tempo já começava a deixar sua marca…

Entretanto, a história não finalizava ali, já que em 1997 o River de Ramón Díaz venceu os dois torneios locais e também a Supercopa, com Enzo Francescoli como uma de suas figuras dentro do campo.

foto-content-ramonbio5b

-Ramón Díaz como técnico do River

foto-content-ramonbio6

-Ramón Angel Díaz

Em 1999 foi vitorioso novamente ganhando o Torneio Apertura e formando um dos melhores tridentes ofensivos que o time argentino teve em sua história: Pablo Aimar, Javier Saviola e Juan Pablo Ángel.

Esse grande primeiro ciclo de Ramón Díaz no comando de River finalizou em fevereiro de 2000 por decisão do próprio treinador, quem renunciou ao cargo como consequência de um descumprimento da diretoria do clube.

No entanto, após um ano, ele regressou ao River Plate para continuar colhendo títulos. O período iniciado em 22 de julho de 2001 se caracterizou pela promoção de 27 jogadores das categorias de base que seriam destaques nos times mais importantes do mundo ao longo de suas carreiras. Neste ciclo, Ramón Díaz novamente seria campeão do Torneio Clausura de 2002 e se converteria no técnico com maior número de torneios da história do River, superando Ángel Labruna.

Em dezembro de 2004, assinou como técnico no Oxford United da Inglaterra, onde cumpriu o objetivo planejado de salvá-lo do rebaixamento, ficando a apenas um ponto das posições de ascensão ao final da temporada.

Depois de sua passagem pela Inglaterra, voltou a dirigir em seu país, porém, neste caso, San Lorenzo de Almagro. Em dezembro de 2006 negociou seu contrato por um ano, onde conseguiu obter o Clausura 2007 no primeiro torneio que disputou.

Em julho de 2008 foi contratado pelo América do México e permaneceu ali até fevereiro de 2009.

Sua primeira passagem pelo San Lorenzo foi tão bem-sucedida que ele acabou voltando ao clube em 28 de maio, e permaneceu até 24 de abril de 2011.

Sua trajetória como treinador continuou na Argentina dirigindo o clube Independiente na segunda metade de 2011. Ali conseguiu a classificação para a tão ansiada Copa Sul-americana. Em 3 de março de 2012 renunciou ao cargo. Posteriormente, iniciou seu terceiro ciclo em River Plate, clube que carregava com o peso de ter atuado na série B durante a temporada 2011/2012 e que levava seis anos sem obter títulos.

Diante dessa situação complicada, Ramón foi o eleito para voltar a colocar o clube mais vitorioso da história do futebol argentino nas primeiras posições… E como era de se esperar, cumpriu a tarefa. Em 19 de maio de 2014 River foi campeão do Torneio Final, goleando o Quilmes por 5 x 0 na última data do campeonato.

Apenas uns dias depois, seu clube obteve o título de Supercampeão, derrotando San Lorenzo.

Finalmente, Ramón Díaz renunciou, em 27 de maio de 2014, ao cargo de treinador do River Plate da Argentina, onde obteve ao longo de sua história seis títulos locais, dois internacionais e o Superfinal.

No futebol mundial, existem muitos jogadores e técnicos de diferentes idades, estilos e personalidades. Porém, nem todos são reconhecidos pelo seu grande talento, como é o caso de Ramón.

Ramón foi um atacante muito talentoso, um jogador de elite que se destacava sempre. Além disso, é um dos técnicos mais reconhecidos do mundo e um dos mais vitoriosos da Argentina.

foto-titulos

todos os

seus títulos

Ir a Títulos